Novidades no mundo da tecnologia e telecomunicação – Blog Città Telecom

Flexcase – Capa para smartphones podem se tornar realmente úteis no futuro

A FlexCase conta com uma tela e-ink sensível a toque e pressão e que pode ser dobrada. Em todas as essas dimensões de percepção, ela consegue enviar comandos para o smartphone realizar determinadas tarefas.

O vídeo demonstra que é possível dar zoom, girar e acessar informações específicas de um mapa no smartphone apenas dobrando as extremidades da FlexCase. Ela ainda pode mostrar informações textuais clicáveis, o que abre um leque de opções de uso infinito. Imagine carregar um mapa na tela da capa e ir seguindo pela rua tomando as orientações do smartphone sem de fato estar com o display dele ligado.

 

@tecmundo.com

Alphabet quer erguer cidade do zero para testar tecnologias

Uma das empresas de pesquisa da Alphabet, a holding que cuida de todos os produtos e companhias da marca Google e derivados, pensa em construir uma cidade inteira.

A Sidewalk Labs, que é focada em inovações urbanas, tem como objetivo fazer pesquisas a respeito da possibilidade e da aplicação de tecnologias nas cidades, melhorando itens como sinal do WiFi, trânsito inteligente, segurança e etc.

Durante uma palestra em um evento promovido pelo site The Information, o CEO da Sidewalk Labs, Dan Doctoroff, deu uma pista sobre a possibilidade de construir uma cidade “do zero” e testar em um local artificial os projetos antes da aplicação em um município de verdade. Ele teria dito que “seria uma ideia incrível”, mas complementou afirmando que poderia dizer mais nada sobre isso.

 

 

@tecmundo.com

(imagem – Planta baixa de 1960 da Disney para cidade experimental totalmente funcional conhecida como EPCOT)

RUMORES – Samsung vai começar a vender smartphones dobráveis, ou flexíveis, já em 2017

Os últimos rumores indicam algo que os aficionados por tecnologia esperam há um bom tempo: a Samsung vai começar a vender smartphones dobráveis, ou flexíveis, já em 2017. Hoje, o mais próximo que temos disso ainda está bem longe de ser considerado “dobrável”, com as bordas do Samsung Galaxy S7 Edge e a curvatura do LG G Flex 2.

As fontes do relato vêm da Coreia do Sul. Ou seja, “insiders”, fontes que conhecem ou têm alguma familiaridade com os negócios da empresa. Ainda, estes rumores indicam que as telas dobráveis vão ter tamanhos variados entre 5″ e 7″ com a tecnologia OLED.

Outro boato, também muito interessante, indica que a Samsung vai lançar apenas um gadget dobrável: por ter 7″, ele age tanto como smartphone como tablet. Dobrado, celular. Aberto, tablet.

 

@tecmundo.com

MoodBox – Caixa de som toca músicas de acordo com seu humor

É uma caixa de som smart criada usando tecnologia de reconhecimento de emoções. O aparelho funciona com comandos de voz e é capaz de perceber como o usuário está se sentindo para tocar músicas que gosta e que sejam apropriadas para o momento.

O dispositivo está em fase de arrecadação no Indiegogo, mas já bateu sua meta e deve estar pronto a partir do segundo semestre de 2016. Além de funcionar de acordo com o estado emocional, a caixa brilha em cores diferentes e poder ser conectada no iTunes ou Spotify.

o6nzbpm4tbjd16r7mh14

 

@techtudo.com

iPhone SE

Lançado em 2013, o iPhone 5s não faz mais parte dos planos de venda da Apple. Aparentemente, o modelo foi totalmente descontinuado, em seu lugar, entra o recém anunciado (22/03) iPhone SE.

A mudança é mais que justificada. O novo modelo tem o mesmo tamanho de tela do iPhone 5s (4″), mas apresenta especificações técnicas de uma geração acima (do iPhone 6s, para ser mais preciso).

@tecmundo.com

 

 

Google vai instalar cabo submarino de 13 Tb/s entre São Paulo e Rio de Janeiro

Batizada de Júnior, estrutura de fibra ótica ficará pronta até o final de 2017

O Google anunciou nesta quinta-feira (17) a construção de um cabo submarino ligando a Praia da Macumba, no Rio de Janeiro, à Praia Grande, que fica na Baixada Santista. Com o projeto, os estados de SP e RJ serão conectados por uma rede de fibra ótica de alta velocidade, sendo este o terceiro cabo submerso construído no Brasil.

A velocidade esperada é de 13 Tb/s e servirá para transmitir apenas os dados da empresa, sem a opção de venda da capacidade para terceiros. “Temos um tráfego muito grande no Google, por isso precisamos construir cabos para transportar todo este conteúdo”, diz Cristian Ramos, gerente de parcerias de desenvolvimento de infraestrutura de internet para a América Latina.

É esperado que, ligando os dois estados e transferindo dados da empresa, o cabo reduzirá o tráfego nas estruturas já existentes no Brasil, que são consideradas limitadas. Por exemplo, o Atlantis 2, que liga a Europa ao Brasil, tem apenas 20 Gb/s e é insuficiente para manter o tráfego entre dois continentes.

Outro cabo do Google, anunciado em novembro do ano passado, se chama Tannat. Ele liga a cidade de Santos até Maldonado, no Uruguai, com extensão de 2 mil quilômetros, fortalecendo a estrutura de rede brasileira com velocidade de 90 Tb/s, por meio de 6 pares de fibra. Assim como o Júnior, o Tannat ficará pronto até o final de 2017.

 

@tecnoblog.net

Coachella Music Festival serão transmitidos em VR este ano

O festival Coachella, na Califórnia, nos Estados Unidos, que reúne diversos artistas de peso em um único local. O evento, que é famoso por utilizar elementos tecnológicos, como o holograma agora vai transmitir o conteúdo em realidade virtual.

Todos que comprarem o ingresso receberão em casa um cardboard para conectar a um aplicativo do Coachella, que transmitirá alguns shows em VR. O utilitário vai fazer stream ao vivo de uma perspectiva privilegiada, trazendo uma nova experiência para o usuário.

 

 

@tecmundo.com

Museu do Amanhã tem Cérebro digital potente

museu_do_amanha

O Museu do Amanhã, na Praça Mauá, Centro do Rio de Janeiro, é museu de ciência controlado por um sistema robusto que recebeu nada menos que o nome de Cérebro. Por trás de toda estrutura interna do Museu, fica esse sistema de gerenciamento de dados que controla tudo e realiza uma constante atualização do seu conteúdo. Ao todo, a exposição permanente tem 126 computadores, entre totens e telas sensíveis ao toque, geridos e mantidos pelo Cérebro.

Ministerio9

O sistema é composto por seis máquinas, que totalizam 26 núcleos de processamento e 268 GB de memória RAM. Para efeito de comparação, um computador muito potente tem algo perto de 16 GB de RAM. Apesar de invisível ao público, os visitantes do Museu estão em contato com o ele a todo tempo. Desde a entrada, quando, já na bilheteria, recebem um cartão RFID para guiar sua visita, até depois da saída, quando o sistema envia por e-mail um relatório de tudo que foi feito lá.

Desenvolvido pela Radix, empresa de engenharia e software, em dezembro de 2013, foi entregue dois anos depois, em novembro de 2015. A tecnologia foi trabalhada de forma a evitar sustos: todas as máquinas são espelhadas e rodam em paralelo. Ou seja, o sistema é duplicado, se para que, em caso de emergência, possam ser substituídas imediatamente.

O Cérebro fornece informações, em números, com atualização constante, sobre assuntos como a exploração do petróleo, a produção de lixo, a poluição da água e mais. Esses dados compõe o cenário da seção Antropoceno, que propõe reflexões sobre o impacto da ação do homem no planeta.

As informações são obtidas através de uma parceria com instituições de todo o mundo, como a Nasa, o Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe) e o Massachusetts Institute of Techonology (MIT). A periodicidade das atualizações oscila: algumas são em tempo real, e outras apenas com certa frequência.

 

@techmundo.com

Cientistas Criam Método de Ensino “Estilo Matrix”

 

No clássico longa-metragem “Matrix”, o protagonista Neo – vivido por Keanu Reeves – aprende a lutar kung fu em poucos minutos graças a uma tecnologia fictícia que lhe permitiu fazer upload desse conhecimento para o seu cérebro. Se você sempre achou esse conceito um tanto abstrato e fantasioso, saiba que pesquisadores do HRL Laboratories conseguiram recriar um conceito parecido, fazendo nascer o primeiro sistema de aprendizagem instantânea.

O que os cientistas fizeram foi transferir a atividade cerebral de pilotos de avião experientes para a cabeça de alunos que ainda estavam aprendendo a voar. Isso foi feito através de um capacete de estimulação transcraniana por corrente direta (ETCC ou tDCS, no original em inglês), que nada mais é do que um aparelho que estimula áreas específicas do cérebro usando correntes elétricas de baixa intensidade.

É óbvio que os testes não envolveram pilotagem de verdade – as cobaias voaram em um simulador ultrarrealista. Com seus cérebros “turbinados” pela atividade cerebral dos veteranos, os novatos exibiram uma melhora praticamente instantânea em suas habilidades no manche. É óbvio que esse experimento é só o primeiro passo para uma tecnologia que pode mudar completamente a forma como aprenderemos no futuro.

 

@tecmundo.com.br

Intel Experience – 3D Projeção Facial

https://www.youtube.com/watch?v=nCpUBmxfAB4

A Intel achou uma forma muito efetiva de demonstrar suas mais novas técnicas de projeção e detecção de rosto. O vídeo acima é parte da campanha #ExperienceAmazing e traz um conceito bastante original e visualmente estonteante.

O artista especializado em meios digitais Nobumichi Asai transformou o rosto de uma mulher em uma tela de projeção. O resultado? Parecem tatuagens vivas ou uma viagem psicodélica, um show de luzes extraordinário.

A tecnologia foi utilizada em colaboração com a cantora Lady Gaga no Grammy 2016 [vídeo abaixo], assim como outras inovações.

https://www.youtube.com/watch?v=3aw_sZvauCw

@tecmundo.com.br