Que a fibra ótica é a última palavra em tecnologia de conexão, não é nenhuma novidade. E se é novidade para você, saiba: estamos interligados ao mundo inteiro com uma velocidade humanamente incalculável graças a estes tubinhos mágicos

Velocidade da luz? Que a fibra ótica é a última palavra em tecnologia de conexão, não é nenhuma novidade. E se é novidade para você, saiba: estamos interligados ao mundo inteiro com uma velocidade humanamente incalculável graças a estes tubinhos mágicos, que transportam todos os dados que trocamos e recebemos, como imagens, textos e áudios.

 

Mas você sabe como todo este sistema é composto?

 

Apesar daquela infraestrutura quase megalomaníaca de fios e cabos submarinos, a principal responsável por este fenômeno é uma coisa usual no dia a dia de qualquer pessoa: a luz. É esta a principal transmissora de dados dos cabos de fibra óptica, cuja unidade possui cerca de 36 fios capazes de alcançar uma velocidade de quase quatro mil gigabits por segundo.

 

Mesmo que a fibra ótica ganhe “todo o crédito” pela rapidez da conexão, esses cabos são, basicamente, um caminho criado para que a luz envie os dados na mais alta velocidade para um aparelho receptor; geralmente, torres e antenas, que, após conclusão do recebimento dessas informações, retransmitem localmente através de ondas de rádio.

 

As fontes de luz são ligadas a extremidades do cabo de transmissão dos dados. A luz atravessa os feixes de fios de vidro em um evento conhecido pela física como reflexão total, um fenômeno ótico que ocorre quando a luz incidente entre dois meios distintos é totalmente refletida por um deles. Por essa razão, ela reflete fora do interior dos revestimentos plásticos espelhados.  

 

Quando a luz passa de um meio para um outro, sua velocidade é alterada, o que explica como o fenômeno influencia nas fibras óticas, que só funcionam quando obedecem ao princípio da reflexão total. A luz tem que estar se propagando do meio mais refrator para o menos refrator.

 

Os cabos são feitos com camadas de vidro e revestidos por plástico

 

A escolha do material se dá pela importância de não haver quebras. Já o tubo precisa ser transparente, tanto para manter o controle das paredes internas que guiam a luz, tanto para atentar às rachaduras; uma vez quebrado, a luz para de transitar e a conexão perde a velocidade ou pode até ser interrompida.

 

Além dos tubos e dos cabos, o sistema é composto por duas extremidades que fazem toda a diferença no processo. Uma das pontas fica responsável por emitir os sinais de luz. Já o outro lado, transforma esses mesmos sinais de luz em dados. Por essa razão, é possível transmitir diferentes sinais através do mesmo cabo.

 

Além da alta velocidade, a luz como principal transmissora dos cabos de fibra óptica tem uma grande vantagem: a escassez de interferências eletromagnéticas. Ou seja, situações externas ― ruídos, mudanças de clima, tráfego excessivo, entre outros ― que, geralmente, prejudicam a transferência de informação passam ilesas a estes sistemas.

 

Apesar de já trazer inúmeros benefícios, uma corrente científica acredita que, em breve, a luz da fibra ótica pode aumentar a velocidade da Internet em até 100 vezes. Isto seria possível graças a pequenos leitores capazes de detectar informações em espirais de luz de fibra ótica. Leia a pesquisa completa (em inglês) clicando aqui.

 

Você sabia? A Città Telecom utiliza uma rede própria de fibra ótica com backbone próprio capaz de conectar você com o mundo. E é graças à este sistema que podemos oferecer serviços de internet e telefonia com a mais alta qualidade.

 

Por isso, nos colocamos à sua disposição! Temos diversos serviços e pacotes de internet que beneficiem você e sua empresa. Conte com uma conexão veloz, estável, com sincronia de upload e download e o melhor: com toda velocidade prometida em contrato.  

 

Precisa de ajuda para entender melhor? Solicite a visita de um de meus Consultores Especializados agora mesmo.