O que é telecom?

O conceito de telecom abarca todas as formas de comunicação à distância. A palavra inclui o prefixo grego tele, que significa “distância” ou “longe”. Como tal, a telecomunicação é uma técnica que consiste na transmissão de uma mensagem de um ponto para outro, geralmente com a mais-valia de ser bidireccional. A telefonia, o rádio, a televisão e a transmissão de dados através de computadores fazem parte do sector das telecomunicações.

 

Foi o físico inglês James Clerk Maxwell quem implementou as bases para o desenvolvimento da telecomunicação, ao introduzir o conceito de onda electromagnética para descrever através das matemáticas a interacção entre a electricidade e o magnetismo. Posto isto, Maxwell terá afirmado que era possível propagar ondas pelo espaço livre ao utilizar descargas eléctricas, algo que viria a ser comprovado por Heinrich Hertz em 1887.

 

A história das telecomunicações começou a desenvolver-se na primeira metade do século XIX, com o telégrafo eléctrico (que permitia enviar mensagens com letras e números). Posteriormente, apareceu o telefone, que veio acrescentar a possibilidade de comunicar com recurso à voz. Com as ondas de rádio, a comunicação sem fios chegou para fazer uma autêntica revolução nos hábitos da humanidade.

 

Não há dúvida de que as inovações tecnológicas na área das telecomunicações não se ficaram por aí, pois são uma constante e não param de fazer furor. O modem possibilitou a transmissão de dados entre computadores e outros dispositivos, constituindo assim o ponto de partida para o desenvolvimento da Internet e outras redes informáticas.

 

Hoje em dia, as telecomunicações são parte integrante de um ramo industrial que move, anualmente, milhões de euros em todo o mundo.

 

Telecom- Tendências na área em 2016

Segundo Alexsandro Santos, Diretor da AWA Solutions. Atualmente grande parte das maiores empresas e fortunas têm relação com tecnologia, e estamos apenas no começo de uma grande mudança nos padrões sociais.

 

As telecomunicações, o uso da mobilidade, linhas, internet, nuvem e dispositivos (celulares, tablets, notebooks) estão mudando o mundo, os negócios e a forma de atuação das empresas.

 

TEM (telecom expense management), a gestão de despesas de telecom segue junto com todas essas mudanças, com importância crucial para a viabilização de projetos e estratégias de sucesso.

 

Como prova, conheça as 10 maiores tendências em telecomunicações mundiais, e veja os rumos que os investimentos irão percorrer à partir de 2015:

1. Grandes falhas na seguranças de políticas como BYOD.
A inabilidade e falta de recursos das empresas em gerenciar o tráfego de informações resultará em graves consequências, mesmo para empresas consolidadas.

 

2. A mobilidade crescerá ainda mais em importância à partir de 2015.
O aumento das parcerias internacionais e a diminuição das distâncias virtuais irá requerer serviços de gestão de mobilidade em vários ramos de atividade. TEM deverá englobar a expansão da mobilidade sem fronteiras e oferecer serviços adequados a essa demanda.

 

3. As taxas de roaming chegaram pra ficar.
No entanto, com o avanço da mobilidade e o trabalho móvel em campo ficando tão comum, as operadoras estão sendo obrigadas à praticarem tarifas mais razoáveis.
A ideia é a de que haja grande concorrência por esse filão até então pouco explorado.

 

4. O monitoramento em tempo real irá se tornar cada vez mais requisitado.
Os gastos com linhas, planos e roaming frequentemente podem causar surpresas no final do mês. A preocupação das empresas é grande, e sistemas de monitoramento do uso estão em pleno desenvolvimento para que os problemas sejam corrigidos no menor tempo possível, e não depois de meses de gastos exorbitantes.

 

5. A privacidade de BYOD será aprofundada.
Com diversos casos pelo mundo de rompimento da segurança de dados indo aos tribunais, questões intrínsecas ao uso de dispositivos próprios irão se intensificar nos próximos anos. Perguntas como : Qual o direito da empresa, se o funcionário paga a conta integral de seu celular? Qual o limite entre a utilização dos dados corporativos?
Pesquisas indicam que 80% dos profissionais se preocupam com a privacidade dos dados em seus dispositivos (histórico de navegação, localização gps e relatório do uso de aplicativos). Os próximos anos serão definitivos para chegarmos a uma regulamentação da prática de BYOD.

 

6. Ainda sobre BYOD – Quem afinal, deve pagar a conta?
A linha difusa entre o consumo de dados e voz para o trabalho ou uso pessoal ainda não está bem firmada. Práticas são testadas, como planos corporativos, relatórios detalhados, monitoramento, reembolso de ligações, bolsas, etc.
Mas muitas empresas ainda não sabem como mensurar das despesas e forma justa , e muitos funcionários se sentem lesados com as decisões infundadas de algumas gestões. Certamente a tensão irá aumentar nesse sentido nos próximos anos, já que o BYOD veio definitivamente, para ficar.

 

7. Empresas irão buscar soluções rápidas e intuitivas.
Soluções que possam abranger toda a gama de profissionais presentes, e que não causem transtorno na fase de implementação e nem exijam alto grau de conhecimento técnico.
Muitos já desenvolvem softwares e aplicativos próprios para suprir essa grande necessidade, mas os provedores TEM terão de se esforçar para encontrar soluções personalizadas

 

8.Os sistemas integrados M2M (machine to machine) estarão em franco crescimento.
Com a evolução das redes, a telemetria (sistema usado para comunicação entre máquinas) evoluiu para dispositivos pessoais. Dados como temperatura, pressão e logística agora fazem parte das funcionalidades dos dispositivos móveis utilizados em campo (engenharia, logística, arquitetura, área da saúde, etc.). Eles farão parte do dia a dia destes profissionais, que irão precisar de suporte seguro, constante e confiável, gerando parcerias entre operadoras e a indústria.

 

9. TEM terá muitos desafios com a nuvem.
Com a evolução da segurança na nuvem, e a crescente adesão do trabalho virtual em servidores remotos, a gestão de despesas deverá oferecer o mesmo suporte já existente em linhas fixas e móveis, para os custos, aplicativos e sistemas de segurança na nuvem.
No futuro, teremos sistemas inteiros de telecom rodando através da nuvem, e até mesmo o uso de linhas fixas e móveis deve diminuir drasticamente. Novas maneiras de tarifação de dados serão desenvolvidas, e a gestão de TEM deverá acompanhar os rumos da inovação.

 

10. A aquisição entre empresas concorrentes e fusões só tende a crescer.
Noticiários sobre a aquisição de uma empresa gigantesca pela sua concorrente já são constantes, mas a tendência é crescer ainda mais. Empresas consolidadas com anos de atividade já são desbancadas por novas startups em áreas extremamente promissoras em tecnologia. Corporações massivas estão sendo criadas do dia para a noite, e a importância das telecomunicações está mais alta do que nunca.
Certamente muitas mudanças virão e impactarão nas rotinas das organizações e usuários finais, e o uso das telecomunicações em nosso mundo promete ser ainda mais intenso, e consequentemente mais oportuno e inovador.